Encontro

Um dia, quando o amor torna-se uma necessidade, as pessoas veem que estão incompletas e precisam de uma outra pessoa, também incompleta, para serem plenas.

A hora de Mariana havia chegado. Pensando em encontrar alguém que pudesse a completar, a moça se arruma para ir à caça: seca o cabelo, Coloca o seu melhor vestido, se perfuma e maquia-se: batom vermelho. Ela sorri para o espelho. Coloca o salto alto e despede-se dos pais com um beijo.

_ Vai com Deus! Juízo, Mariana. _ Diz a mãe.

O relógio anuncia: 21h. A moça passa na casa de uma amiga para dar carona. Ao entrar no carro e ver Mariana, Débora, a amiga, diz:

_ Nossa! Mas você está indo pra matar, hein?!

_ Estou bonita, amiga? Caprichei hoje para encontrar o meu príncipe. _ Responde Mariana, sorrindo.

Ao som de Oasis, banda preferida de Mariana, as amigas vão para o bar.

Fernando, dono de uma pequena concessionária, já está no bar. Chegou às 21h. Mariana e a amiga chegaram às 21h40. O rapaz está no andar de cima. Mariana está embaixo com as amigas. Enquanto ele brinda com cerveja, Mariana toma seu suco de laranja. Eles têm a mesma idade, moram no mesmo bairro, gostam das mesmas músicas, dos mesmos filmes, mas não sabem.

Um brinde à faculdade, um brinde à vida, um brinde ao futuro, brindaram à noite a noite inteira. Mariana comemora o último semestre da faculdade e Fernando comemora mais um final de semana.

Às 0h45, Mariana se despede das amigas e chama Débora para irem embora. Paga os seus sucos de laranja e compra um chiclete de melancia, sabor preferido de Fernando; pega a chave na bolsa; entra no carro com a amiga; tira o salto e vai, ouvindo Oasis. Chega à casa de Débora às 1h10. Despede-se, espera a amiga entrar e dirige rumo à sua casa.

Fernando sai do bar 1h05. Alterado, erra a senha do cartão de crédito. Compra um chiclete de melancia, sabor preferido de Mariana. Despede-se dos amigos, entra no carro e vai sozinho para a casa. Liga o som. Ouve Oasis, sua banda preferida.

Mariana e Fernando poderiam ter se conhecido nesta noite, caso a moça se assentasse no andar de cima ou se o rapaz tivesse se assentado no andar de baixo. Mas o amor é assim: às vezes está perto, mas distante ao mesmo tempo. Mariana, que sempre quis conhecer o amor, poderia tê-lo encontrado em Fernando e ele encontrado o amor em Mariana. Mas isso tornou-se impossível. Próximo à casa da moça, num cruzamento, foram os carros de ambos que se encontram. Fernando não respeitou a sinalização e a frente de seu carro bateu do lado esquerdo do carro de Mariana.

Se Fernando não tivesse dirigido bêbado, eles teriam se encontrado alguns dias depois. Mariana conheceria o amor e Fernando também. Seriam felizes e realizariam os seus sonhos. Mas no dia 25 de outubro, o dia em que a moça “vestiu-se para matar” e encontrar o seu príncipe, ela foi morta por ele.

Guilherme Givisiez

More about admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *